AECambuí | CDL
Associação Empresarial de Cambuí






QUEM SOMOS | SERVIÇOS | ASSOCIADOS | PROFISSIONAL AUTÔNOMO | EMERGÊNCIA CAMBUÍ | CONTATO
Ligue para AECambui » (35) 3431-2772
» Revista "O Empresário"
» Banco de Currículo
» Últimas Notícias
» Comportamento.
» Comunicação
» Conselhos Úteis
» Consultas Boa Vista Serviço - SCPC
» Finanças ao seu alcance
» Jurisprudência
» Momento Empresarial
» Serviços Prestados - AECAMBUÍ
» Vida saudável
» Turismo
» Fotos da Cidade
» Fotos dos Cursos
» Memória Viva


VOLTAR
Comportamento.



Publicado em: 07/01/2021

O perdão é um presente, não só para você, mas para as pessoas que perdoam. Há sempre uma chance de que a graça que concedemos, pode retornar para nós.
A vida é cheia de surpresas. No entanto, aqueles que nos magoaram, podem nunca pedir desculpas.
Entretanto, prender a raiva, de acordo com pesquisas recentes, pode causar doenças. Essas descobertas científicas não são surpreendentes, se pensarmos bem.
A paz pode fluir da raiva? A raiva nos faz feliz? A raiva pode melhorar a saúde mental?

Manter a raiva pode nos dar uma sensação de satisfação. Mas, no final, raiva e amargura não produzem boas sementes para o crescimento pessoal.
Alguma vez já ficou tão zangado com alguém que mal podia comer ou dormir? Já ficou alguma vez tão zangado com alguém que mal conseguia desfrutar os prazeres simples da vida?

Para aqueles que consentem em perdoar, os benefícios à saúde são enormes.
Uma pesquisa recente revela que, as recompensas em perdoar os outros incluem: pressão arterial mais baixa, um sistema imunológico mais forte e menores níveis de estresse.

Na verdade, estudos sugerem que dor nas costas, problemas de estômago e dores de cabeça podem desaparecer quando perdoamos.
Perdoar alguém, não é sempre fácil, mas a escolha é nossa, quando acreditamos que o perdão é a melhor escolha.
Quando alguém sofre de uma doença mental, o autocontrole é difícil de alcançar, e torna-se difícil gerir emoções como a raiva.
Esquecer também não é uma tarefa fácil.
Esquecer nem sempre é adequado dependendo da situação. Mas perdoar é algo que todos podemos fazer, se pudermos tomar essa decisão. Afinal de contas, ninguém controla o que sentimos.

As emoções nos pertencem e não há ninguém, fora de nós, que tem poder para nos impedir de sentir alegria ou paz.
Essas declarações anteriores podem parecer simples, mas isso faz, por exemplo, parte da recuperação da clínica de depressão, incluído aceitar a responsabilidade sobre tudo aquilo que sentimos.
Ou seja, perdoar também ajuda você a se conhecer melhor e não entrar em um buraco de minhoca.

Isso porque o jogo de culpa é algo infrutífero, e perdemos anos alimentando a raiva.
Focar nas nossas bênçãos atuais, competências, habilidades e realizações, faz com que coloquemos os nossos pés firmemente no caminho para a recuperação.
Quando perdoamos, nós nem sempre esquecemos. Quando perdoamos verdadeiramente, podemos relembrar. No entanto, nós perdoamos com graça.
Podemos soltar as amarras da luta da amargura e meditação constante sobre a raiva que sentimos.
Talvez a mágoa seja criminosa por natureza, e esquecer não seja o mais adequado a se fazer. No entanto, quem perdoa, pode desfrutar de paz, alegria, saúde mental aprimorada e liberdade para desfrutar tudo que o futuro pode oferecer.

Você precisa deixar as coisas seguirem, antes que elas consumam o seu corpo e o seu cérebro. Pense nisso antes de nutrir o ódio e os maus sentimentos.

Fonte: NaturalNews (com adaptações)


notícias da mídia Notícias pesquisadas em jornais e sites.

AECambuí | CDL - Associação Empresarial de Cambuí
Agência WebSide